CAPA DO MOMENTO

CAPA DO MOMENTO
CAPA DO MOMENTO
Tecnologia do Blogger.

Banner Topo

sábado, 29 de maio de 2010


Em reportagem e entrevista de Melina Delboni, Fernanda está no jornal O Globo de hoje!


LEIA!
Aos 33 anos, Fernanda Lima é uma das celebridades da TV brasileira que melhor administra a própria imagem. É sexy e ao mesmo tempo cool, quase blasé; é fashion e também básica; é vegetariana e adora a natureza sem ser ecochata; tem bom humor mas quer distância da felicidade superficial e homogênea das capas de revistas femininas. Além de ser apresentadora, modelo e atriz - suas versões mais conhecidas -, ela também é sócia do restaurante Maní, em São Paulo, projetou a própria casa, tem dois filhos gêmeos lindos, um marido idem, fez vídeo de ioga e agora estreia na modalidade estilista. Em agosto, a Cantão, marca para a qual ela desfila hoje no Fashion Rio, lançará uma minicoleção de verão assinada por ela:
- Sou maluca, minha cabeça fica trabalhando o tempo inteiro. Todo mundo fala que eu sou zen. Só se for zen vergonha. Tenho que desacelerar internamente e, por isso, faço meditação.
De zen mesmo Fernanda só tem a forma de falar e se movimentar. Não é para menos. Para dar conta de tudo, recorre à ioga e à meditação e, como qualquer mulher, de vez em quando pede para sair. Fez isso mês passado, quando viajou para Nova York sozinha: sem lenço, nem marido, nem filhos. Queria reciclar o olhar para a moda - um interesse dos tempos de modelo que ganhou dedicação profissional desde que foi chamada para criar roupas para a Cantão:
- Pedi uma semana para o Rodrigo (Hilbert, ator e marido lindo). Precisava dar uma reciclada. Aí, ele ficou puto porque não conhecia Nova York e me pediu para esperar a novela ("Viver a vida") terminar para irmos juntos. Mas eu tinha que ir naquele momento, não sei como será minha agenda no mês seguinte, no ano que vem.
Nos bastidores dos ensaios e campanhas que faz, ela também quer manter o controle, como em quase tudo. Faz questão de escolher fotógrafo, maquiador e stylist para garantir a imagem que deseja transmitir. As fotos publicadas costumam passar antes pelo crivo da apresentadora.
Enquanto posava para esta foto, Fernanda preparava a festa de aniversário de dois anos dos gêmeos Francisco e João (chamados por ela de pintinhos) em sua casa, no Recreio. A construção, que tem projeto assinado pela apresentadora, parece uma fazendinha e foi planejada na forma de um vagão de trem antigo - de madeira, com apenas um andar e cômodos seguidos em fila indiana:
- Desenhei a casa num papel e levei para uma empresa de casas pré-fabricadas executar. Imagina, louca. Mas deu tudo certo, ficou pronta em seis meses.

banheiro do casal fica do lado de fora da casa porque a apresentadora adora "ver as estrelas quando vai fazer xixi à noite". Há um jardim de inverno com uma árvore e um quintal todo gramado do tamanho de um campo de futebol que percorre um dos lados da residência e termina numa piscina estreita (para natação).
- O Rodrigo é tão dono de casa quanto eu. Ele cozinha muito melhor que eu, bate martelo, fura parede, trabalha com a esmerilhadeira. Eu, que sou bastante esteta, fico com os tecidos, as plantas, a decoração.
A versão empresária de Fernanda é exercida no Maní, o ótimo restaurante em São Paulo do qual é sócia ao lado da amiga e chef Helena Rizzo e do empresário Pedro Paulo Diniz.
Além de ser contratada da TV Globo, ela faz publicidade, "presenças pagas" por cerca de R$ 35 mil, e é uma das mais requisitadas celebridades, ao lado de Fernanda Torres e Débora Bloch, para ser mestre de cerimônias de prêmios e lançamentos, quando cobra em torno de R$ 60 mil.
Entretanto, apesar das cifras, Fernanda reduz cachês ou até mesmo não cobra nada quando lhe convém. Entre as variáveis para a redução de seu preço, estão eventos beneficentes, a identificação que ela tem com a marca (apresentou o uniforme do Grêmio, time do coração) ou o talento de um jovem designer. Nas semanas de moda, já desfilou sem cobrar um centavo para grifes como Juliana Jabour, Neón e Amapô. Todas supercool.
- Fazer esses desfiles é uma forma de me alimentar do talento deles, renovar minhas fontes e me inspirar. E para eles é um retorno absurdo de mídia. Faço muita coisa de graça, mas só quando acredito na pessoa. Essa galera que está começando não tem grana.
Ganham as marcas, com os destaques na imprensa em decorrência da modelo famosa, ganha Fernanda, pela associação a estilistas jovens e criativos. E, vale lembrar, todas as grifes nas quais ela apostou deram certo. Mas, por outro lado, quando a marca pode pagar bem, o cachê é de estrela de TV. Especula-se que Fernanda tenha recebido R$ 400 mil para fazer duas campanhas e dois desfiles para a Cantão.
- Não tenho um grande salário na TV para ter a vida que eu levo. Minha carreira na Globo está lenta e duradoura. Entrei substituindo a Angélica, voltei substituindo de novo, fiz novela que não deu certo. Isso quer dizer que ainda estou tateando na Globo, tentando cavar um espaço. E acho que agora estou conseguindo. "Amor e sexo" foi uma puta conquista para mim.
Em junho, Fernanda começa a gravar a nova temporada do programa "Amor e sexo". Não há, no entanto, previsão de voltar a trabalhar como atriz - sua experiência nessa profissão foi de apenas 18 meses:
- Novela é uma pedrada. As pessoas não me perdoaram (em "Bang bang"), foi porrada em cima de porrada. É difícil não entrar em depressão nessas horas. Eu me segurei muito na ioga, mas tive momentos de chorar no chão, deitada em posição fetal. Duvido que a Taís Araújo não estivesse sofrendo, porque estava nítido que "Viver a vida" não foi para ela. É muito cruel, a gente sabe como isso funciona. É porque ela é uma pessoa muito querida na TV, a imprensa pegou muito leve com ela.
Em maio, o nome da apresentadora voltou a ser notícia depois da veiculação de um vídeo no youtube no qual Fernanda e Rodrigo Hilbert aparecem fazendo massagem sensual um no outro e beijando muuuito. O vídeo-frisson era uma campanha publicitária publicada apenas na internet.
Se faz anúncio de gel de massagem de um produto ligado a sexo, ela também corta a fita na inauguração da primeira loja da Chanel no Rio. Assim, consegue traduzir os contrastes que compõem sua imagem pública, sendo sexy e elegante ao mesmo tempo - o que é raro entre as celebridades brasileiras.
- Não vou te dizer que sou uma mulher Chanel. Não tenho peças da marca, não tenho a bolsa. Nunca foi meu estilo. Mas acho a marca maravilhosa, e as campanhas, incríveis. Porém, acho tudo muito caro. Não tenho condições de comprar. Por outro lado, não posso negar que adorei ter sido escolhida.
A apresentadora também evita posar para revistas de beleza que exageram no photoshop para "vender" falsos corpos perfeitos de celebridades numa ideologia que valoriza mais a forma física e menos a saúde.
- Esse negócio de manipulação de imagem está uma babaquice. Está todo mundo igual: cabelos, sorrisos. Lá fora as celebridades têm mais personalidade porque uma se joga no chão, a outra é drogada. Aqui é todo mundo saudável, feliz. Às vezes, fica tudo muito babaca, então, a gente tem que realmente se reinventar
KIRAFASHION disse...

Desacelerar é um processo que todos devemos buscar internamente...